25.8 C
Campo Grande
domingo, 21 abril, 2024

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol

Fundados exatamente na mesma data, os clubes alvinegros foram fundamentais para popularizar o esporte bretão em diferentes períodos da história, sendo pioneiros na luta contra o preconceito racial dentro dos gramados

Nessa segunda (21) foi celebrado o aniversário de fundação de duas agremiações que além das cores, tem como semelhança a luta por igualdade dentro dos campos de futebol em diferentes períodos da história. Com 125 anos completados, o Club de Regatas Vasco da Gama tem orgulho de ser o pioneiro em montar um time totalmente formado por negros.  Há mais de um século, os Camisas Negras deram uma “resposta histórica” dentro dos gramados, conquistando o título de Campeão Carioca de 1923. Tempos depois, em Campo Grande, ainda “sofrendo na pele” com o preconceito estrutural dos praticantes do esporte bretão, era criado por trabalhadores da construção civil, em sua maioria negros, o Operário Futebol Clube no ano 1938.

O nome do heroico português, Vasco da Gama, a tua fama assim se fez

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No dia 21 de agosto de 1898, um grupo de 62 rapazes, na sua maioria, imigrantes portugueses, fundava o Club de Regatas Vasco da Gama, com seu nome inspirados nas celebrações do quarto centenário da descoberta do caminho marítimo para as Índias.

Desde a sua fundação o Vasco da Gama sempre esteve aberto a brasileiros de todas as origens e classes sociais, além dos portugueses, tendo tido, inclusive, um presidente mulato, Cândido José de Araújo, eleito para o período de agosto de 1904 a agosto de 1905 e reeleito para o período seguinte, até agosto de 1906. Foi sob a sua presidência, em 24 de setembro de 1905, que o Vasco se sagrou campeão carioca de remo pela primeira vez na sua história.

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol
Vasco da Gama 125 Anos. Foto/Arte Divulgação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No futebol, és um traço de união Brasil-Portugal

O Lusitânia foi um clube de futebol fundado logo após o desembarque da Seleção de Lisboa ao Rio de Janeiro a convite do Botafogo FC, para a inauguração do seu campo na Rua General Severiano em 1913. Mais tarde o Lusitânia fundiu-se ao Vasco, trazendo no processo os seus sócios e patrimônio, que consistia de uniformes, chuteiras e bolas de futebol.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A instituição começou a aderir à prática do esporte em 1915, após anos de tramite envolvendo a criação do departamento de futebol, já que a maioria dos sócios pertencia ao remo, a nova diretoria eleita em 1916, efetivou a adesão ao grupo do Lusitânia e logo enviou um requerimento para a filiação à Liga Metropolitana de Futebol, que efetuou a aprovação em 29 de fevereiro para disputa da terceira divisão do campeonato estadual.

O Verdadeiro Clube do Povo do Rio de Janeiro

Apesar de ser basicamente um clube de colônia, o Vasco seguia a boa tradição portuguesa da mistura e para reforçar o elenco ia recrutando sem discriminação aqueles que se sobressaíam nas peladas de subúrbio e nos chamados “pequenos”. Assim, enquanto os jogadores dos aristocráticos clubes grandes eram praticamente todos brancos e ricos, em sua maioria acadêmicos, os atletas do Vasco eram de trabalhadores humildes que mal sabiam escrever o próprio nome. Em 1922, após seis temporadas disputando a segunda divisão, o Vasco se sagrou campeão da Série B do Estadual e chegou à elite do campeonato carioca.

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol
Camisas Negras, time do Vasco campeão carioca de 1923 — Foto: Arquivo do Vasco da Gama.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No primeiro ano na elite a equipe vascaína dirigida pelo técnico uruguaio Ramon Platero terminou o primeiro turno invicto. O time ficou conhecido como os “Camisas Negras” e quanto mais vencia, mais os estádios se enchiam de gente que nunca tinham visto um jogo de futebol antes na vida. A ótima campanha do cruzmaltino irritou os arquirrivais, que passaram a impor empecilhos para evitar que o Vasco mantivesse os seus jogadores para sequência do campeonato.

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol
Formação do Vasco da Gama Os Camisas-Negras. Divulgação Vasco da Gama.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O primeiro pretexto já era visto como uma forma para menosprezar os atletas do Vasco, já que incluía o analfabetismo como um dos critérios de exclusão de jogadores do campeonato da Liga Metropolitana. Para que os atletas conseguissem, mesmo que sem uma boa ortografia, escreverem os dados necessários e assinarem o pedido de inscrição ou opção, o Vasco contou com a ajuda do bibliotecário do clube Custódio Moura, para ensinar os jogadores a ler e escrever.

A resistência dos “Camisas Negras” de lutar “contra tudo e contra todos” foi recompensada no dia 12 de agosto de 1923 com conquista do primeiro título do Campeonato Carioca da história do Vasco da Gama. A eximia campanha de 11 vitórias em 13 jogos, terminou com apenas uma derrota, justamente no último jogo contra o Flamengo. Não só o título, mas a luta para incluir negros e operários em um esporte até então elitista é também motivo de orgulho para a torcida vascaína.

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol
Camisas Negras, time do Vasco campeão carioca de 1923 — Foto: Arquivo do Vasco da Gama

Em março de 1924, arquirrivais romperam com a Liga Metropolitana e se reuniram para a fundação da Associação Metropolitana de Esportes Athleticos (AMEA). O Vasco foi convidado a se filiar, desde que excluísse 12 de seus jogadores, sendo sete da equipe principal e cinco do segundo quadro. Em sua maioria, atletas negros e pertencentes às camadas populares da sociedade.

Em 7 de abril de 1924, na secretaria do clube, o presidente vascaíno José Augusto Prestes redigiu e assinou o Ofício n.º 261, a “Resposta Histórica”. Ali, o Vasco desistia de fazer parte da AMEA e ficaria com seus jogadores, marcando seu nome na história.

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol
Poster-da-resposta-historica-em-detalhe. Foto: Divulgação Vasco da Gama.

Operário do Povo

No dia 21 de agosto de 1938, representantes da construção civil liderados pelo pintor Plínio Bittencourt fundaram o Operário Futebol Clube. O time foi criado por cidadãos comuns que buscavam espaço na sociedade brasileira regida pelo Estado Novo. Operários criavam um clube de origem popular, combatendo o preconceito para disseminar o esporte bretão que na época era praticado apenas pela elite. A instituição do povo, mostraria o seu valor durante o período do futebol amador da cidade com as conquistas da Liga Campo-Grandense em 1942, 1945 e mais tarde, dando fim ao enorme jejum de 21 anos, levantando a taça de 1966 a última da era amadora.

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol
Operário Campeão da Liga Municipal de Campo Grande de 1942. Foto: Divulgação OFC.

Uma “seca” de títulos, que o Operário voltaria a enfrentar mais de 30 anos depois desse feito. Após o Bicampeonato Sul-Mato-Grossense (em 1996 e 1997) o Operário ficou 21 anos sem levantar o título do campeonato estadual e só voltou a soltar o grito de campão “entalado na garganta” em 2018, justamente no ano das comemorações dos 80 anos de existência do clube. O atual Presidente do Conselho Deliberativo do Operário, Estevão Petrallas se lembra de uma história envolvendo a torcedora símbolo do Operário que esteve presente durante todo esse jejum.

“Eu me lembro do último episódio na cidade de Rio Brilhante, quando nós recebemos o Operário com uma dívida de 12 mil reais perante a justiça desportiva e a perda de mando de seis jogos. Estávamos jogando a Série B e eu assisti ao jogo, atrás do gol juntamente com Dona Maria Preta. E ela dizia, ‘seu Petrallas, eu vou morrer e não vou ver esse operário campeão’ e eu disse, Dona Maria não morre não, que nós vamos ser campeão”, se lembra Estevão.

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol
Operário Campeão de Mato Grosso do Sul depois de 21 anos. Foto: Raul Rodrigues.

A comemoração realizada no Rádio Clube Cidade, foi um verdadeiro marco para o Operário Futebol Clube, que enfim, pode reescrever a sua própria história apagando as injustiças cometidas com aqueles operários da construção civil que fundaram o clube e que foram impedidos de jogar futebol naquele mesmo lugar ainda no período do amadorismo.

O Operário nasceu de um clube social chamado Clube dos 30, que era visto como o clube para o povão bailar. Já que o Rádio Clube pertencente a elite, acabou sendo fechado por perseguição política e por conta disso,muitos dos seus integrantes, mais tarde, ajudariam a fundar o Operário Futebol Clube. Estevão se recordou desse fato inusitado durante a comemoração dos 80 anos do Galo.

“O clube surgiu na Mato Grosso onde hoje é o Sinduscon, Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil e a festa foi no Rádio Clube porque era onde os operarianos não tinham espaço para que pudesse adentrar, porque era o clube da elite e o Operário era o clube do povão, então não tinha como ter acesso. E lembramos desse fato rapidamente durante a comemoração, claro sem causar nenhum constrangimento, porque não era o foco”, lembra Estevão.

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol
Fundador do OFC Sr. Plinio Bittencourt. Foto: Divulgação OFC.

Seu eterno rival, o Esporte Clube Comercial foi fundado por comerciantes e estudantes do Colégio Dom Bosco juntamente com o esportista Etheócles Ferreira tempos depois, em 15 de março de 1943.

O escritor Reginaldo Alves Araújo que escreveu o livro: Futebol Uma Fantástica Paixão, a história do futebol campo-grandense tomo 1, cita a definição da Liga Municipal de Campo Grande de 1951.

Na ocasião, o Operário perdeu o título para o Comercial e a torcida operariana atribuiu a derrota, as cores do uniforme que foram modificadas pelo então Presidente do Operário, Silvio Andrade, justamente no embate decisivo. Após o apito final, o lado “preto e branco” das arquibancadas ficou tão irritado que arrancou o conjunto vestido pelos jogadores para atear fogo, numa demonstração de enorme insatisfação com o resultado, o que de modo geral, mostra um pouco do tamanho da dimensão da rivalidade que envolve o clássico Comerário.

Na década de 70, o Colorado se profissionalizou para a disputa da Seletiva para o Campeonato Brasileiro, se tornando o primeiro clube do estado do Mato Grosso a disputar a elite do futebol brasileiro em 1973. No mesmo ano em que seu arquirrival disputou a primeira divisão do nacional, o Galo da Bandeirantes conquistou o seu primeiro torneio internacional. Operário campeão da Taça Seleção União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Foi nessa época que o Operário uniu forças para poder competir no ano seguinte.

“O clube de trabalhadores que talvez não tivesse condições nem de fazer o seu documento. E a gente tem histórias de um diretor da época em que sua mulher estava gravida, e ele aguardando o nascimento do filho, ele investiu todo esse dinheiro na Federação Mato-Grossense de Futebol”, relembra Estevão.

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol
Estevão Petrallas é homenageado na Calçada da fama do Operário. Foto Divulgação OFC.

Confira o Papo Sem Retranca com Estevão Petrallas na íntegra

Em 2023 o clássico Comerário completou 50 anos de rivalidade profissional. Foi no dia 20 de janeiro de 1973 pela tradicional Taça Campo Grande, que o estádio Morenão foi palco da partida histórica entre o Operário Futebol Clube e Esporte Clube Comercial, segundo registros do jornalista Marcelo Nunes.

“Esse jogo foi num sábado à noite, começou às 21h30 e teve 6 mil e 71 pagantes para uma renda de 51 mil e 35 cruzeiros. Esse jogo foi 1 a 0 para o Operário e gol foi marcado pelo Pinho, aos 30 minutos do segundo tempo em um chute de fora da área. O árbitro foi o Mário Vinhas e os assistentes foram o Ladislau de Oliveira e Agnaldo de Barros, o trio do Rio de Janeiro”, relata Marcelo.

Marcelo Nunes é jornalista e tem mãos o maior acervo de registros da história do clássico Comerário com mais de 20 anos de pesquisa intensas computados, incluindo os jogos da era do amadorismo e partidas amistosas entre os dois clubes. Pesquisa que segundo ele próprio teve o apoio dos companheiros, Ricardo Paredes, Edna de Souza, Artur Mário, Elson Pinheiro e Marquinhos. Marcelo ainda tem o desejo de publicar o livro: “História dos Comerários”, obra na qual começou a escrever, mas que ainda não foi finalizada.

Ao todo o Operário conta com 10 participações na primeira divisão nacional, tendo como marcante a campanha de 1977, quando o Galo derrubou gigantes dos gramados e terminou com um honroso e inesquecível 3 º lugar.

Torcida Esquadrão celebra os 83 anos do Operário
O Esquadrão Operáriano de 1977 foi 3º lugar no Brasileirão da Série A. Foto: Divulgação do Operário.

Criação de MS

A Lei Complementar 31 que previa a divisão do estado do Mato Grosso foi oficializada em 11 de outubro de 1977. Porém, a lei sancionada pelo então Presidente da República Ernesto Geisel, só entraria em vigor em 1979. Com isso, o Operário foi impedido de ser hexacampeão estadual, justamente por conta da criação do estado de Mato Grosso do Sul. O Operário conquistou 6 títulos consecutivos em 76,77,78 (Mato-grossense) e 79,80,81 (Sul-mato-grossense).

Há exatos 34 anos, o Operário vencia o Campeonato Brasileiro
Time do Operario Campeão Brasileiro 1987. Foto: Divulgação.

No polêmico ano de 1987, o Alvinegro fez história e se tornou o primeiro time do MS a vencer uma competição nacional. O Módulo Branco do Brasileiro daquele ano, ainda não é reconhecido pela CBF, mas, segue sendo motivo de orgulho para os operarianos. Até hoje, o Operário Futebol Clube é o maior do estado de Mato Grosso do Sul com 12 títulos estaduais.

Preto no Branco: Vasco da Gama e Operário quebraram barreiras políticas e sociais para revolucionar o futebol
Elenco do Operário Campeão de Mato Grosso do Sul em 2022. Foto: Nelson Corrales.

Fontes: Emanuelle Ribeiro do Portal GE com pesquisa de Walmer Peres Santana, historiador do Vasco e do site NetVasco.

- publicidade -

ISBJJ MS Internacional Cup marca a abertura do Circuito MS de Jiu-jitsu 2024

Neste sábado (24) a partir das 9h (MS), o Ginásio Rádio Clube Campo, em Campo Grande, será palco da MS Internacional Cup Gi &...

Helio Lima se destaca na cobertura esportiva independente em MS

Na última sexta-feira (16) foi comemorado o dia do repórter. Encarar os desafios da reportagem é uma das missões de Hélio Lima, que tem...

Edgar Nazareth confirma saída da diretoria e DEC/Operário pode acabar em 2024

A diretoria do Operário Futebol Clube deve decidir nos próximos dias sobre a participação no Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino Séria A-3. Atual Tricampeão...

Vendas liberadas! Ingressos para confronto entre Portuguesa x Operário estão disponíveis à R$20

A compra de ingressos para o confronto entre Portuguesa x Operário, que acontece às 15 horas do dia 10 de fevereiro, já pode ser...

Preservar o passado com olhos para o futuro: Nelson Antônio projeta reconstrução do Operário com foco no futebol profissional

No mês de janeiro, o Presidente do Operário Futebol Clube, Nelson Antônio da Silva, completou um ano a frente da administração da agremiação. Eleito...

Caçador de talentos do MS, técnico Mateus Sabatine aposta no projeto do Náutico para surpreender no Estadual 2024

No último final de semana foi dado o pontapé inicial do Campeonato Sul-Mato-Grossense 2024. No Estádio das Moreninhas, em Campo Grande, o Náutico foi...

Com uma trajetória de superação, goleiro Matheus de Moura visa retomar seu espaço no Bodoquena Futsal

No último sábado (13) no Ginásio Guanandizão em Campo Grande, o Operário Atlético Clube de Carrapó venceu o Bodoquena Futsal pelo placar de 7...

Glauber Caldas segue no comando da Lusa para 2024

Glauber Caldas está confirmado para a temporada 2024. O técnico campeão pela Portuguesa na Série B do ano passado estará à frente do time...

Operário apresenta elenco e aposta na juventude para retomar a hegemonia estadual na temporada 2024

Na última terça-feira (9) o Operário Futebol Clube “revelou o mistério” e apresentou o elenco profissional para a disputa da temporada 2024. A divulgação...

Congelando Emoções: Fotógrafo Giovani Neves ganha destaque na cobertura de eventos esportivos no MS

Nessa segunda-feira (8) foi comemorado o Dia Nacional do Fotógrafo. A data homenageia o profissional que com o auxílio de uma máquina, reúne elementos...

Alviverde com Preparador Físico Imponente: Bolão acerta com o Náutico para a disputa do Estadual 2024

A pré-temporada 2024 começou movimentada no futebol sul-mato-grossense. Enquanto alguns clubes retornam as atividades logo após a virada de ano, outros “correm nos bastidores”...

Do Operário a Majestade, Sullivan Gonçalves transforma o esporte em arte

Expressar o esporte como arte e transforma-lo em legado para a sociedade, esse é um dos objetivos do artista plástico, Sullivan Gonçalves. Uma iniciativa...

Costa Rica vai representar MS no Campeonato Brasileiro de Futsal 2024

O Costa Rica Esporte Clube (CREC) vai representar Mato Grosso do Sul no Campeonato Brasileiro de Futsal 2024. O anuncio oficial foi realizado pela...

Mulher de Fibra no Futebol Raiz: Narradora Isabelly Melo fez história na Liga Terrão 2023

A final da Liga Terrão 2023 entre WR Hortifruti/Casarão Nova Lima e Vó Maria disputada na Arena Serra Azul em Campo Grande, ficou marcada...

A trajetória de um campeão: Yeltsin Jacques comemora os resultados de 2023 e foca nas Paralímpiadas de 2024

Na contagem regressiva para as Paralímpiadas de Paris de 2024, Yeltsin Jacques comemora o desempenho de MS na temporada de competições de 2023. Após...

Uniforme do Operário para a temporada 2024 será apresentado em evento especial

O Operário Futebol Clube está pronto para revelar seu novo visual para a temporada 2024 do campeonato estadual de futebol, prometendo um evento emocionante...

Portuguesa vence Corumbaense e conquista Série B Sul-Mato-Grossense

Fim de Série B do Campeonato Sul-Mato-Grossense com título inédito. Neste domingo (10), em Sidrolândia, a AA Portuguesa recebeu o Corumbaense FC e venceu...

Portuguesa e Corumbaense decidem a Série B do Campeonato Sul-Mato-Grossense

Dia de decisão na Série B do Campeonato Sul-Mato-Grossense. Neste domingo (10), às 15h, AA Portuguesa e Corumbaense FC decidem o título da competição...

Operário dá salto no ranking da CBF com subida espetacular de 93 posições

O Operário Futebol Clube está em festa! A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) lançou o tão aguardado ranking de clubes e, para alegria dos...

Após conquistar VX1 da Copa Conesul, Manuel Tavares defende título Estadual em Nova Andradina

Após intensas 10 etapas com um total de 20 baterias disputadas, a regularidade de Manuel Tavares pesou na hora da decisão da VX1 pela...

Portuguesa enfrenta o Corumbaense na decisão do Estadual 2023

A partir de agora o ponteiro do relógio dará as últimas 24 voltas até a grande final do Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol 2023 -...

Dentro e fora das quatro linhas, Danielle Mugarte se destaca junto com as “Donas do Lance” do esporte no MS

Nessa quinta-feira (7) a jornalista Danielle Mugarte completou 26 anos de idade. Dani (como é carinhosamente chamada pelos colegas) se destaca nos veículos de...

Seleção de MS já está na estrada rumo a São Paulo para participar da Taça das Favelas Nacional

Na madrugada dessa quarta-feira (8) por volta da uma hora da manhã, a Seleção de Atletas dos naipes Masculino e Feminino de Mato Grosso...

DEC/Operário conquista o título invicto da Liga Sul-Mato-Grossense de Futsal de Base

No último final de semana no Ginásio Guanandizão, o Douradina Esporte Clube/Operário Futebol Clube (DEC/Operário) venceu o clássico contra a Universidade Católica Dom Bosco...

Surdoatleta de Mato Grosso do Sul conquista primeiro lugar em Surdolimpíada Nacional em Londrina

Com muita inclusão e diversidade, pela primeira vez surdos de Mato Grosso do Sul participaram da etapa nacional da Surdolimpíada, em Londrina (PR). No...

Corumbá e Dourados são campeões da Liga MS de Voleibol 2023

A terceira edição da Liga MS de Voleibol definiu os campeões neste domingo (3). O município de Corumbá, no feminino, e Dourados/Skill Sports, no...

Lusa na Série A: Portuguesa garante acesso antecipado

A Portuguesa venceu o Náutico por 2x1 na tarde dessa quarta-feira (29/11) e fica agora a poucas trocas de passe da grande final do...

Lusa joga hoje em Campo Grande pela semifinal do Estadual

A Portuguesa entra mais uma vez em campo em busca do acesso para a primeira divisão do Estadual. O jogo de ida das semifinais...

UCDB vence o Campeonato Estadual de Futsal Feminino e garante vaga na Taça Brasil de 2024

No último final de semana a Universidade Católica Dom Bosco conquistou o Campeonato Estadual de Futsal Feminino Adulto. Salesianas bateram o arquirrival Douradina Esporte...

No campo e na quadra: Operário defende o Bicampeonato Estadual de futebol e futsal feminino

Neste sábado (25) às 09h (horário de MS) o Douradina Esporte Clube (DEC)/Operário Futebol Clube volta a ação para dar continuidade ao clássico contra...